Em conversa com jornalistas em Maceió na manhã desta quarta-feira, o senador Rodrigo Cunha disse que irá percorrer o estado todo em busca de novas lideranças, num processo de educação política que pretende puxar. Mas destacou que ainda é cedo para tecer conclusões sobre nomes para a disputa municipal de 2020. Com relação à sua atuação no Senado, Rodrigo Cunha contou que tem feito um trabalho importante à frente da Comissão de Transparência, Fiscalização e Controle, onde elegeu a fiscalização de obras de creches paradas como prioridade máxima este ano. Ele defendeu maior participação direta dos municípios aos recursos federais, numa discussão de novo pacto federativo, pontuando que, no caso das creches, quando são tocadas pela prefeitura, dificilmente deixam de ser entregues.
O senador apontou que tem preparado seu gabinete para ajudar as prefeituras a destravar projetos em andamento nos diferentes ministérios. A ação, que vem sendo chamada de Central da Captação, precede o trabalho de organizar as emendas parlamentares que estarão disponíveis aos novos parlamentares a partir do ano que vem. Rodrigo Cunha adiantou que pretende dedicar sua atuação a melhorar os críticos indicadores sociais do estado. E que este certamente será um dos critérios usados na definição dos recursos. Mas que também ouvirá a população, por meio das redes sociais e de andanças pelo estado, bem como as prefeituras.
Rodrigo Cunha propôs que a bancada de Alagoas no Congresso se reúna para definir as cinco áreas mais carentes do estado, para que as emendas de bancada, e também as individuais, levem recursos para sanar os problemas mais candentes dos alagoanos.
“Não quero passar oito anos no Senado, ver os mesmos indicadores ao final desse período, e culpar a dívida histórica, dizendo que sempre foi assim. Não tem que ser sempre assim”, disse o senador.
Nesses pouco mais de cinco meses de mandato, o senador Rodrigo contou que assumiu a relatoria de 31 matérias, entre as quais a que protege os dados pessoais dos brasileiros, tanto no ambiente virtual quanto no ambiente fisico. Hoje em dia, as informações dos usuários nas redes sociais é um dos bens mais valiosos, e vem sendo comercializado sem autorização ou conhecimento das pessoas. Sob relatoria dele, foi criada a Autoridade Nacional de Proteção de Dados, que regulará esse fluxo de informações.
Ele também pediu a investigação do Tribunal de Contas da União sobre o vazamento de dados de aposentados do INSS, e sobre a política de preços dos combustíveis. Desde que assumiu o mandato, o senador Rodrigo apresentou 33 proposições legislativas, sendo nove projetos. Uma ação importante foi a de conseguir destravar o projeto do Superendividamento que estava parado na Câmara há dois anos. O projeto, se aprovado, ajudará a sanar o problema de endividamento que afeta uma parcela significativa de brasileiros, e só em Alagoas atinge mais um milhão de pessoas. Apesar do pouco tempo no Senado, o senador Rodrigo tem sido reconhecido já como uma referência na defesa do consumidor, bem como uma voz importante de alerta sobre as diferenças regionais que marcam o país.
“Não é normal num mesmo país a gente ter um estado como o Rio de Janeiro que tem apenas 2% de analfabetos, e em Alagoas termos 17% de analfabetos”, reclamou.
Perguntado sobre as polêmicas declarações do presidente Jair Bolsonaro, o senador afirmou que tem optado por não voltar sua energia a comentar constantemente as inúmeras manifestações controversas do presidente. Mas informou que ficou incomodado, e considerou extremamente desrespeitosa a declaração dada recentemente sobre a morte do pai do presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, durante a ditadura.

PSDB

Tendo assumido recentemente o comando do PSDB em Alagoas, o senador Rodrigo afirmou que pretende fortalecer o partido no estado. Ele tem se reunido com lideranças da sigla, e vai discutir com os atuais prefeitos sobre a sucessão municipal.

 “Vou percorrer todos os 102 municípios  a procura de novas lideranças, uma união por uma nova Alagoas. Vamos conversar para lançar nomes do PSDB na maioria das cidades alagoanas. Em 2016 o partido elegeu 18 prefeitos e hoje temos apenas cinco. Estou presidente e pretendo fortalecer o partido, viajando pelos municípios, conversando e buscando unir a todos em torno de um PSDB mais forte e capaz de lutar por essa nova Alagoas”, informou.
Ele foi questionado por jornalistas sobre a posição do partido em relação ao governo. Sobre isso, respondeu que há afinidade do partido com o Palácio do Planalto em pautas econômicas, mas que o partido tem independência para votar de acordo com seus princípios nas matérias que chegam ao Congresso vindas do governo.

Acompanhe o trabalho do Rodrigo Cunha




1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Pedro da Silva Cerqueira Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Pedro da Silva Cerqueira
Visitante
Pedro da Silva Cerqueira

Olá amigo Senador, Já estava na hora de líderes como o senhor, assumir de vez uma excelente representação para o país, escolhendo MUDANÇAS e AVANÇOS para o desenvolvimento de nossa EDUCAÇÃO, tanto em Alagoas, quanto para os demais Estados do país… Fico feliz em fazer parte da educação, pois sou professor a 16 anos, e acompanho as “terríveis falhas” em nossa categoria, em nosso sistema. E, sobre as creches, a falta de respeito de algumas gestões municipais chega ao cúmulo, sou do PSDB (Maceió), espero que Deus me ajude a tentar a candidatura para VEREADOR de Maceió em 2020, tenho… Read more »

Fechar Menu