O senador Rodrigo Cunha se reuniu nesta quarta-feira com o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano, para tratar da dificuldade de acesso dos pequenos empresários a crédito. Este é um problema estrutural, que se agudiza ainda mais durante a crise econômica decorrente do coronavírus, e sobre o qual o senador alagoano tem se debruçado.

Embora o governo federal tenha anunciado um volume significativo de recursos disponíveis para as empresas, apenas uma parcela pequena conseguiu de fato obter empréstimos.

Montezano reconheceu que embora tenha havido um aumento da oferta de crédito durante a pandemia, os micro, pequenos e médios empresários são os que menos conseguem obter empréstimos. O volume de pedidos reprovados é grande, pontuou. Ele ressaltou a importância de o governo assumir parcialmente os riscos e oferecer mais garantias ao sistema bancário.

Montezano citou a regulamentação do Banco Central, que nesta semana anunciou um pacote de medidas, que, juntas, podem gerar um volume de mais de R$ 200 bilhões em novos financiamentos para as empresas.

Durante o encontro, virtual, Rodrigo Cunha relatou que neste momento de grave crise, as desigualdades regionais têm se acentuado, e narrou casos dos setores turístico e da agricultura familiar de Alagoas, que enfrentam um momento duríssimo.

Ele tem se empenhado em ajudar os empresários, que desde o início da pandemia têm relatado que tentam contratar o crédito, mas não conseguem.

“Temos que ter um olhar especial para o Nordeste e para Alagoas. Nossa preocupação é em destravar esse crédito e ajudar os empresários a cumprir as garantias exigidas, afinal os pequenos empresários são responsáveis pela maior geração de empregos do país”, pontuou Rodrigo.

Pensando nisso ele está levando para Alagoas a ação Emprestômetro, para monitorar a concessão de crédito pelos bancos, e fazer a ponte entre o sistema financeiro e o setor empresarial. A ação é uma parceria com a senadora Kátia Abreu.

O senador também aproveitou para falar sobre a importância do PL 3515, que trata e previne o superendividamento, problema que afeta cerca de 60% das famílias. Ele mencionou um estudo que mostra que se o projeto for aprovado, além de devolver a dignidade às famílias, há um potencial de jogar na economia um volume de R$ 500 bilhões.

Acompanhe o trabalho do Rodrigo Cunha




Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments